• admin
  • Economia
  • Nenhum comentário

[ad_1]

Quatro em cada dez trabalhadores brasileiros admitem que vendem ou já venderam, mesmo que ocasionalmente, o vale-refeição ou vale-alimentação concedidos pelas empresas onde trabalham, segundo pesquisa divulgada hoje.

Essa prática é ilegal e pode levar à demissão por justa causa ou até ser considerada crime de estelionato. O benefício deve ser usado exclusivamente para o trabalhador alimentar-se em restaurantes ou fazer compras de supermercado. 

Entre os entrevistados, 16,2% afirmaram que vendem o vale-refeição ou vale-alimentação frequentemente ou sempre, e 23,2% declararam vender o benefício “às vezes”. Somados, representam 39,4% do total. Os 60,6% restantes disseram nunca ter vendido os benefícios. 

A pesquisa foi feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais brasileiras. Os dados foram coletados em novembro do ano passado, mas o resultado só foi divulgado agora.

Vale para pagar compras

A principal razão para vender o vale-refeição e o vale-alimentação é pagar contas, segundo a pesquisa. Veja abaixo os principais motivos apontados (os entrevistados podiam apontar mais de uma opção): 

  • pagar as contas (44%)
  • fazer compras (36%)
  • guardar o dinheiro (21%)
  • lazer (17%)

Veja dicas de como prolongar o vale-refeição

bandrs

[ad_2]

Source link

Author: admin

Deixe uma resposta

vinte + 17 =