• admin
  • Economia
  • Nenhum comentário

[ad_1]

Segundo um estudo da Nestlé, pouco mais de um terço dos brasileiros que perderam renda com a pandemia acabaram aumentando seus gastos com alimentos. Para 59% dos entrevistados, as compras de mercado representaram o maior aumento nos gastos da família na pandemia. Mesmo com esse aumento, 61% dos respondentes afirmaram que “pagariam mais por produtos de maior qualidade”.

Os dados fazem parte da primeira edição do “Tracking Covid-19 – Impacto no consumo de alimentos”, estudo produzido pelo recém-lançado C-Lab, laboratório interno de pesquisas da Nestlé Brasil. O estudo ouviu 593 entrevistados de forma online, em todo o Brasil, em maio.

“Na hora da decisão de compra, o consumidor escolhe o produto de marcas já estabelecidas. Esse resultado mostra que a proposta de valor tem que ser muito clara, na comunicação da marca, na embalagem e no conteúdo que a empresa produz no dia a dia. A pandemia vai mostrar quais marcas realmente ajudaram a população”, declarou Diego Venturelli, head de Consumer & Marketing Insights (CMI) da Nestlé Brasil.

O executivo, ex-Google, chegou à multinacional de alimentos em janeiro deste ano para comandar a área de Consumer & Marketing Insights (CMI) da empresa. Uma de suas missões seria criar um laboratório interno de pesquisas, que estava previsto para nascer em meados deste ano, mas que foi antecipado devido à pandemia.

Área produziu 20 estudos em 4 meses

“Este tipo de conhecimento tem que estar na mão da empresa. O projeto estava para ser implementado no primeiro semestre, mas nasceu na 2ª quinzena de março. Ele foi acelerado porque precisávamos entender o consumidor, em diferentes áreas e categorias, com urgência. Sendo um laboratório interno, tem mais autonomia para decidir de que assuntos tratar e como os temas serão abordados”, afirma Diego.

Cerca de 20 projetos já foram produzidos pela área, em quase quatro meses. Fazem parte da equipe 8 profissionais da Nestlé, com o suporte externo de empresas de pesquisa e auditorias com as quais a companhia já possui contrato, como Nielsen e Kantar.

“O C-Lab pode atuar de forma transversal, navegar entre todas as marcas. Precisa pensar em como gerar insights para as unidades de negócios. Ajustar comunicação, conteúdo e até precificação”, declara Diego.

A segunda onda do estudo, que será produzido a partir da semana que vem, abordará as mudanças de consumo pós-pandemia. “A relação de cozinhar dentro de casa foi alterada em parte da população. Além disso, como as pessoas vão se relacionar no ponto de venda, no supermercado?”, disse o executivo.

[ad_2]

Source link

Author: admin

Deixe uma resposta

18 − 1 =